Comitê de Ética e Compliance

Com o crescimento e fortalecimento do Compliance nas organizações privadas/governamentais e com a finalidade de garantir uma conduta ética no ambiente corporativo, tem se observando uma crescente aderência das empresas quanto a criação de órgãos específicos para controlar comportamentos e condutas antiéticas.

Leia também:

Sobre o Comitê

O Comitê de Ética e Compliance é um desses órgãos, sendo responsável por levar segurança para o ambiente de trabalho, assegurando a integridade de uma organização, desempenhando um papel de extrema importância para auxiliar a empresa:

  • No cumprimento de suas responsabilidades;
  • Identificando/prevenindo riscos e buscando impulsionar melhorias em muitos aspectos de conformidade;
  • Disseminando assim ainda mais o Compliance para toda a empresa e parceiros.

É recomendado que o comitê de conformidade seja estabelecido por um estatuto formal, designando o CCO como o presidente do comitê, delineando as funções, listando membros representativos e exigindo reuniões periódicas.

Deve ser formado por colaboradores de setores diversos e por membros da diretoria, sempre observando as necessidades e particularidades de cada empresa e as pessoas que a compõem.

Ainda é o Comitê de Ética e Conformidade que vai revisar, identificar e quando apropriado trazer à atenção do conselho as tendências:

  • Legais e regulatórias;
  • Problemas, questões de conformidade e qualidade que podem ter um impacto nas operações de negócios, no desempenho financeiro ou reputação da empresa.

Como podemos observar, o Comitê de Ética e Compliance é um meio de regular as ações dos colaboradores/parceiros, e dentre suas principais funções que podemos listar estão:

  • Aprovar o Código de Ética;
  • Divulgar/esclarecer apontamentos quanto ao código de ética;
  • Buscar meios para evitar fraudes, desvios de conduta dos colaboradores/parceiros, e outros problemas que pudessem trazer consequências negativas para toda a organização;
  • Verificar medidas quanto as infrações cometidas por funcionários/parceiros que violam o Código de Ética;
  • Resolver conflitos éticos e responder a questões éticas por meio de consultas.

Benefícios da Criação do Órgão (Com. Ética e Compliance):

  • Aumento da credibilidade perante aos funcionários/parceiros
  • Redução de riscos com processos trabalhistas;
  • Diminuição dos riscos relacionados a fraudes;
  • Fortalecimento do programa de Compliance;
  • Ampliação de pontos de vistas;
  • Contribuição para qualidade da gestão da empresa.

Um dos requisitos para termos um programa de Compliance efetivo é a criação de um Comitê de Ética, pois muitas vezes apenas a área de Compliance não é suficiente para garantir a conformidade e integridade de um ambiente, precisando de um órgão para auxílio e aumento da força do programa na organização.

Por Wellington Faria

Quer ler mais matérias sobre:

Voltar ao topo

Agende uma demonstração Grátis

Informe seus dados e aguarde um retorno de nosso especialista.

Agende uma demonstração Grátis

Informe seus dados e aguarde um retorno de nosso especialista.